Maldade Divina

22 de dez de 2008

Miragem


Miragem

Andei por quase todos os jardins...
Colhendo flores que tenham o perfume teu.
Foi uma busca inútil.
Pois, em nenhuma flor!
Encontrei a fragrância que exala deste corpo teu.
Tu!
Feito miragem do deserto.
Parecendo vir do universo...
De uma longínqua estrela em erupção.
Em busca de abrigo!
Apareceu em meu sonho flutuando como uma brisa.
Irradiando um sorriso divino.
Exalando um perfume de uma fragrância misteriosa.
Acariciando-me suavemente, beijando-me!
Secando minhas lagrimas.
Calando minha boca num beijo tão apaixonado!
Que, fez queimar meus lábios.
Fazendo ecoar pelos quatro cantos...
Sussurros em frases indefinidas.
Libertando meus segredos.
É um mistério!
Mas só preciso fechar os meus olhos, para sentir tua presença física...
E, não uma miragem!
Próxima a mim.
Vejo tua imagem tão real ao meu lado que, sinto o pulsar do teu coração.
O calor do teu corpo, a fragrância do teu perfume e, o aroma do teu hálito.
Depois que te conheci!
Há momentos que esqueço de mim.
As vezes fico absorto, inebriante e, me pego imaginando você.
Agora!
A tua vontade e não a minha, navega em meu coração.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

15 de dez de 2008

Amor Irreal


Amor Irreal


Ah! Minh´alma!
Ferida, por um sintoma chamado amor.
Quando vi sua foto parecendo querer me falar...
Sem querer revelar toda sua graça.
E, nela você sorria um sorriso ingênuo.
Refletindo em minh´alma um amor tão puro, tão verdadeiro, tão frágil, mas capaz de me endoidecer.
Um amor que machuca como um corte profundo sem curativo, mas capaz de me fazer renascer.
Quando meus olhos olharam os seus olhos...
Senti meu coração estremecer por tão rara beleza.
Pois, senti que, ali eu encontrei o amor.
Quem é você?
Ilusão, felicidade?
Que me enfeitiça com seu sorriso.
Quem é você?
Que, como o sol, ao brilhar me encandeia!
Quem é você?
Que, misteriosamente me cega num piscar de olhos?
Quem é você?
Que tanto busquei nos meus sonhos?
Quem é você?
Esse amor tão presente nos sonhos meu?
Um amor tão forte como uma paixão.
Uma paixão absurda!
Um amor irreal!
Ou, apenas um sonho?
Um sonho irreal.
Pois vejo fantasmas, sorrirem da minha dor.
Quem é você?

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

22 de nov de 2008

Ainda Te Amo


Ainda Te Amo

Amei...
Como te amei!

Amei a tua beleza e tua nobreza.
O teu sorriso...
O teu Sorrir.
A luz em teu riso, que sorriu o meu coração.

Amei...
Como te amei!

Amei-te, mais que a mim.
Porque já não sou dono o meu coração!
Pois, ele? Entreguei pra ti.

Amei...
Como te amei!

Amei-te, tanto que,
tua alma de menina fez dos meus dias de angústias, paraíso.
Até meus sonhos eu não sonhei, vivi!
Amei...
Como te amei!

E por ti!
Chorei em segredo, escondi meu pranto enquanto sofri.
Esse amor que minhas cicatrizes limpou.
Mas, Valeu a pena esse amor que vivi!

Amei...
Como te amei!
Hoje, chora triste o meu peito aflito.
Porque, é hora de ir embora, hora de partir!
Amei...
Ah! Como ainda te amo!

Não sei fingir pra mim mesmo que te esqueci.
Só queria mais uma vez, ver teu sorriso...
Antes do adeus!
Um beijo,
só um beijo mais que meus lábios querem te pedir.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

13 de nov de 2008

Pela Fé


PELA FÉ


Pela fé, Noé preparou a Arca da Salvação.
Pela fé, Moisés cruzou o Mar vermelho.
Pela fé caíram os muros de Jericó.
E pela fé, o cego filho de Jacó ganhou a visão.


Pela fé, Sansão venceu os Filisteus.
Pela fé, a oferenda de Abel agradou a Deus.
Pela fé, Sara foi concebida.
E pela fé, Enoque teve a graça de Deus.


Pela fé, Ló, da destruição de Sodoma e Gomorra, se livrou.
Pela fé, Raabe, a meretriz, a graça alcançou.
Pela fé, Jó foi recompensado por Deus.
E pela fé, Abraão em terras alheias peregrinou.


Pela fé, o ladrão ganhou a salvação.
Pela fé, Davi derrotou Golias.
Pela fé, Daniel venceu os leões.
E pela fé, Deus alimentou multidões.


Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

6 de nov de 2008

Delírios


Delírios

Num clarão vindo do universo...
Vi em delírios!
Um cometa caindo como raios cintilantes.
E,
como um arcanjo errante, envolto numa neblina sedutora.
Suas mãos de serafim lentamente rasgaram a bruma densa.
Deixando cair suavemente o véu que escondia tua nudez.
Fazendo brilhar a exuberância dos teus pomos túmidos.
Ah!
Quanta beleza escondida dentre flocos de nuvens densas.
Agora vejo o teu corpo desnudo e perfumado.
E,
esse teu sorriso sensual?
Essa beleza sem mácula.
Ah!
Esse teu olhar, que exerce influência e desconserto para minh`alma.
Causando febre ao meu corpo, me levando a sonhos divinos.
Fantasias e delírios, paixões que me levam a dédalos profundos.
Quero-te, como agora estás!
Inteiramente nua!
Mostrando-me mulher.
E.
Para o meu delírio.
Como uma luz fulgente, toda nua e, cheia de desejo...
Em êxtase, arfando de prazer numa sensual magia!
A procura dos meus lábios sussurrando baixinho, quase trêmula.
Ela diz:
Dispo-me de pudores, pois em teus braços, quero agora estar.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

2 de nov de 2008

Mulher


Mulher!
Quem te fez tão linda assim nos sonhos meus?
Mulher!
De corpo perfumado que, faz bater fora de compasso, o meu coração.
Mulher!
De minhas visões...
Mesmo antes de te conhecer, nem saber quem és tu, já me fez suspirar.
Mulher!
Palpitante, mesmo contra minha vontade, no movimento do meu pincel é teu rosto que sempre acabo desenhando.
Mulher!
De corpo ardente que envolve as minhas noites numa poesia sem fim.
Mulher!
Sensual, mesmo sem nunca ter pronunciado o teu nome!
Nas minhas poesias é ele que eu acabo cantando.
Mulher!
Insinuante, que tento esconder, disfarçar, mas não tem jeito.
Tua beleza radiante me fascina.
Mulher!
Amorosa, que me causa febre por teus lábios não poder beijá-los.
Mulher!
Amor, que só passeia comigo nas frias noites dos meus sonhos...
Mulher!
Que é você?
Mulher!
Mulher dos sonhos meus.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

29 de out de 2008

Distância


Busco-te!
Porque, essa distância entre nós.
Leva-me à beira do desespero, da loucura!
Porque te amo como ninguém!
Quero-te perto de mim.
Pois já não suporto mais tua ausência, essa distância de mim.
Essa distância entre nós!
É como o céu e a terra.
É apenas uma distância.
Pois entre o céu e a terra!
Tu estás.
Tu!
Que eu busco Incessantemente sob as asas da minha paixão.
Assim como o sol viaja incansavelmente em busca do seu amor, lua.
Busco-te.
Para ter-te em meus braços!
Vou ao teu encontro nos labirintos da imensidão!...
Não ficarei inerte a um sentimento que faz sangrar meu coração
achando que não posso perder-te.
Pois demorei toda uma vida para te encontrar.
Vou lutar bravamente.
Buscar-te.
Porque nenhuma distância vai impedir minha felicidade.
Mesmo que essa felicidade seja só ilusão.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

13 de out de 2008

Meu Sonho


Meu Sonho
Meu sonho!
É de poeta.
É um sonho de uma fantasia imensa, de uma utopia.
São ilusões que, na quietude da noite ecoam como um grito!
E se perdem no abismo, como um sonâmbulo liberto em busca dos seus devaneios e anseios.
Em busca dos meus versos imperfeitos, incompreendidos.
Para deter minhas lágrimas e não deixar meu coração fugir de mim.
Fugir vulnerável ao tempo por uma estrada sem rumo!
A procura de você.
Meu sonho de poeta!
É um sonho perverso, angustiado, cheio de ilusões, e decepções.
Debaixo dos meus lençóis, sinto calafrios e lágrimas incontidas.
Quando abro os olhos e você, ao meu lado não está.
É só um sonho.
Um sonho de poeta.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

30 de set de 2008

“OS HERÓIS CONSTITUINTES”


“OS HERÓIS CONSTITUINTES”

CAMINHANDO LADO A LADO COM VOSSOS PONCHOS SOMBRIOS,
COBRINDO VOSSOS OMBROS.
SANGRADOS PELO PESO DO FUZIL JÁ SEM MUNIÇÃO.
MAS, DIGNOS DE SUAS BRAVURAS!
SEGUEM VIVOS!
A VANGUARDA CONSTITUCIONALISTA.
“OS HERÓIS CONSTITUINTES DE 32
VIVOS E ORGULHOSOS, POR TEREM DEFENDIDO SEU CHÃO.
A TERRA TRAÍDA.
SEGUEM VIVOS!
PELA AUDÁCIA DE TEREM ATACADO O INIMIGO NA SUA TRINCHEIRA.
SEM SE INTIMIDAR COM AS RAJADAS, E O MATRAQUEAR
DAS METRALHAS.
SEGUEM VIVOS!
OS BRAVOS SOLDADOS VOLUNTÁRIOS!
POR ABATER O ADVERSÁRIO NUM ATO HERÓICO.
SEGUEM VIVOS!
IRMANADOS NO MESMO IDEAL A SÃO PAULO, SUA TERRA AMADA.
SEGUEM VIVOS!
LADO A LADO, SOB OS DORMENTES DA LINHA FÉRREA.
ENFRENTANDO O VENTO FRIO, ENVOLTOS NA NÉVOA DE NOVE DE JULHO DE 32.
SEGUEM VIVOS!
IMPÁVIDOS, OS COMBATENTES VOLUNTÁRIOS.
“OS HERÓIS DE 32.”
SEGUEM VIVOS!
ACLAMADOS PELOS SEUS SACRIFÍCIOS DE CIVISMO, A EPOPÉIA.
DE UMA VITÓRIA! DE UM IDEAL.
SEGUEM VIVOS!
OS SOLDADOS PAULISTAS, DEIXANDO UM RASTILHO DE GLÓRIA!
SEGUEM VIVOS!
“OS HERÓIS CONSTITUINTES”

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

A Guerra Santa


“A SANTA GUERRA”


QUE GUERRA SANTA É ESSA?
QUE, EM NOME DE UMA RELIGIÃO ATERRORIZA O MUNDO!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE MATA SILENCIOSAMENTE SEUS IRMÃOS DE FÉ!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE PROMOVE E FINANCIA UMA GUERRA.
UMA GUERRA QUE SE DIZ SANTA!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE DESOBEDECE AOS PRECEITOS BÍBLICOS PARA DESTRUIR O POVO DE DEUS!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE TEM O SACRILÉGIO DE TREINAR A MORTE COM A MORTE!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE PLANTA EM SUAS TERRAS BLINDADOS E NÃO TRIGOS!
MÍSSEIS E NÃO MILHOS!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE TEM SEUS CAMPOS MINADOS COM BOMBAS.
E NÃO COM AS SEMENTES DE OLIVEIRAS!
QUE RELIGIÃO É ESSA?
QUE BUSCA O ÓDIO E NÃO A PAZ!
QUE RELIGIÃO É ESSA?

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

29 de set de 2008

Ganância


Ganância

Braços!
Querendo abraçar o mundo.
Sem nenhum escrúpulo, desce ao fundo do mais fundo
poço.
Para subir ao ponto mais alto.
Como uma pústula destruindo a todos e a tudo ao seu
redor, sem nenhum pudor.
Braços!
Que nunca deram um abraço fraterno, porque
jamais se deixaram abraçar.
Braços!
Que nunca abraçaram uma boa causa, por
causa da ganância.
Braços!
Que só se deixaram abraçar obrigados, para
Que coubessem num caixão.
Braços!
Que nada trouxeram para esta terra.
Pois nada daqui levarão.
Nem mesmo sua ganância.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Deus e Eu


DEUS E EU

VALEU SENHOR!
POR EU TER NASCIDO GENTE. ALIÁS, O SEU SEMELHANTE.
VALEU SENHOR!
PORQUE EU SOBREVIVI, E NÃO ESTOU SÓ.
VALEU SENHOR!
PORQUE AMEI, CASEI E, REPRODUZI.
VALEU SENHOR!
PORQUE VEJO MEUS FILHOS, E OS FILHOS DOS MEUS FILHOS.
VALEU SENHOR!
PORQUE VEJO O NASCER DO SOL.
VALEU SENHOR!
POR TER MOSTRADO-ME A BELEZA DO MAR.
VALEU SENHOR!
PELA ESCURIDÃO DA NOITE, PARA QUE EU POSSA VER AS ESTRELAS, E O PRATEADO DA LUA.
VALEU SENHOR!
PELA CHUVA QUE ENCHARCA A TERRA.
VALEU SENHOR!
POR MOSTRAR-ME SEU PODER QUANDO, SOPRA O VENTO EM MEU ROSTO E, QUANDO FAZ AS SEMENTES GERMINAREM.
VALEU SENHOR!
POR DAR-ME O PALADAR, PARA EU SABOREAR O MEL DA ABELHA.
VALEU SENHOR!
PORQUE POSSO VER O BEIJA-FLOR, SUGANDO O NÉCTAR DA VIDA.
VALEU SENHOR!
PELO PRAZER DO AMANHECER.
VALEU SENHOR!
POR EU SABER QUE VOCÊ EXISTE.
VALEU SENHOR!
POR EU TÊ-LO CONHECIDO.
VALEU SENHOR!
MEU DEUS VALEU!
PORQUE EU VIVI ATÉ AQUI.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

A Vontade de Deus




"A VONTADE DE DEUS "

NEM SEMPRE A VIDA NOS OFERECE O
QUE BUSCAMOS.
POIS O QUE BUSCAMOS ESTÁ OCULTO,
GUARDADO NA VONTADE DE DEUS.
MOVIDOS PELA GANÂNCIA OU IGNORÂNCIA,
BUSCAMOS FAMA, STATUS, PODER.
ESQUECEMOS O FUNDAMENTAL.
BUSCAR N’ELE, A RIQUEZA MAIOR.
A SIMPLICIDADE, O AMOR, O VALOR DA VIDA.
BUSCAMOS A ILUSÃO,
MAS PARA PROTEGER-NOS,
ELE NOS MOSTRA A REALIDADE.
ELE SÓ NOS DA, O QUE REALMENTE...
"NÓS MERECEMOS"


Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

27 de set de 2008

Desassossego


Desassossego


Ah! Meu coração desassossegado...
Ferido, sangrado! Querendo redimir...
Querendo te olhar de frente, querendo ser perdoado.
Ser amado novamente.
Ah! Meu coração apaixonado! Apaixonado pela tua paixão.
Não me deixe morrer antes de saciar esse desejo, essa loucura de mim.
De matar essa saciedade de você.
Ah! Meu coração fugidio!
Que me revira ao avesso, querendo vagar sem direção com esses pecados meus!
Ah! Meu coração desassossegado...
Abrasado de tanto amor, em busca do amor perdido, das minhas fantasias, dos meus desejos alucinantes, dos beijos arrebatados.
Ah! Meu coração desassossegado...
Que extravasa em desejos proibidos, prazeres profanos, e gemidos de orgasmos divinais até me libertar...

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Caatinga Teimosa




CAATINGA TEIMOSA

Oh! Céu Nordestino...
Tingido do mais puro azul celeste.
Manchado apenas pelas nuvens brancas cujo vento silencioso se transforma em monstros abstratos seguidos vôos sinuosos!
Até se dispersarem.
Oh! Céu nordestino...
Que pena que teu sol é assassino.
Sem piedade fere e mata, até desmata, a casa do Sagüi, e do uirapuru, e tuas nascentes?
Sem uma lâmina d’água o leito agoniza passivamente.
Onde era viveiro de traíra, agora o jumento espoja-se relinchando medonhamente.
É o inferno aos olhos do inocente catingueiro.
Oh! Céu nordestino...
Oh! Caatinga teimosa, esperando o salseiro...
Trovoadas, relâmpagos, tromba d’água...
Não, que a chuva caia mansamente ao chão,e se espalhe sobre o quipá.
Ou, alguns pingos d’água para alimentar a terra,cicatrizar suas rachaduras.
Oh! Catingueiro inocente...
Que olha para o céu do mais puro azul celeste sem nenhuma nuvem branca para brincar...
Porque o monstro agora é real.
Oh! Catingueiro inocente...
Que tira seu chapéu erguendo a cabeça para o céu em agradecimento a Deus!
Pois o sol nasceu para todos.
É, o povo nordestino foi privilegiado.
Cada um ganhou seu próprio sol.
É, mas não é tudo que o Catingueiro precisa.
O Catingueiro precisa de uma terra de lauto.
Que produz a manga, o milho, o cajá, a mandioca e o maracujá.
Oh! Céu nordestino...
Oh! Catingueiro teimoso.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Anseios



Anseio

Volta amor!
Meus olhos, de olho no universo do teu corpo!
Olham de mansinho, a beleza do universo dos olhos teus.
Pois em estado de graça, vejo em teus olhos, o amor que um dia foi meu!
Volta Amor!
É do que eu preciso agora.
Deixe-me pousar minha cabeça nos ombros teus.
Ouve os lamentos desse meu coração doido, voluntarioso, que quer me matar de anseios.
Volta Amor!
Acorda-me desse devaneio, desse pesadelo.
Aninha-me em teus braços.
Dai-me teu colo, quero sentir esse aroma teu.
Volta amor!
Quero sentir o teu ardor, o teu calor.
Porque enxergo nos olhos teus, minha paz.
Volta amor!
Necessito estar ao teu lado, ouvir teu sussurro suave.
Recuperar o tempo perdido, viver aquela emoção antiga.
Basta você querer.
Volta amor!
Quero que sinta o pulsar do meu coração, no compasso do teu.
Volta amor!
Não deixe que minhas lágrimas caiam inutilmente, como se estivessem desabafando os anseios meus.
Volta amor!
Porque meu anseio é você.
Amor! Volta!

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Vamos Conversar


Vamos Conversar?

Olha!
Minha casa como está vazia.
Porque tu não vieste me visitar?
Muito ocupado? Entendo.
Queria tanto te dizer o quanto tua presença me alegra.
O quanto te esperei aqui!
Mas não tem importância!
Amo-te mesmo assim.
Ah! Como tu não vieste a minha casa.
Posso ir até a tua?
Gostaria tanto de te abraçar!
Conversar contigo!
Tenho tanto para te dizer e, quem sabe, tanto para te ouvir.
Nesses últimos tempos estivemos tão distantes!
Mas por culpa tua.
Pois, sempre que eu me aproximava de ti, não sei por que!
Tu te distanciavas de mim.
Novamente estou aqui, diante de ti.
Abra a porta da tua casa, deixe-me entrar!
Não queres me conhecer melhor?
Abra também teu coração!
Pois, o meu está e, sempre, esteve aberto para ti.
Vamos conversar?

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Você É Especial




Você é Especial


Por que você me é especial?
Porque, você é única pra mim.
Passei anos vagueando, procurando por ti...
Cheguei a conclusão de que...
Para unir duas almas, eu e você, você e eu.
Ou, simplesmente o que somos.
Homem e Mulher!
Amor!
Não existe no mundo mulher igual a ti.
Você é do jeitinho que eu procurava.
Um amor tão abençoado, aquecido no meu coração.
Uma mulher inundada de amor, simplicidade,
sensibilidade, equilíbrio e,
Acima de tudo, inundada de paixão.
Você é um tesouro amor.
Um tesouro difícil de ser encontrado.
Por isso minha busca não foi em vão.
Agora um laço invisível acorrentou nossas mãos.
Por que você me é especial?
Porque…
Compreendi o valor de sua presença em meu coração.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Um Vôo Indeciso


A guerra é um vôo indeciso,
Um vôo rumo ao céu sem teto.
Ou, levada pelo vento num comboio de bárbaros.
Ou, em naus rumo ao mar de águas turbulentas.
Naus tripuladas por contingentes de insanos.
Insanos, mas obedientes.
Obedientes, sob as ordens de comandantes gananciosos.
Comandantes com mentes demoníacas numa marcha implacável em busca da vitória.
Da vitória a qualquer preço.
Numa demonstração voraz de exibir seu poderio bélico
para se manter no poder.
Armas poderosas de destruição em massa.
Armas vorás, como um vírus letal corroendo a imunidade alheia.
A guerra traz a agonia e a morte a uma nação indefesa.
A guerra deixa guardada para sempre na memória cívica!
A miséria moral de uma nação.
Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Um Amor Especial




Um Amor especial

Por que Você me é especial?
Porque passei anos vagueando a procura de Ti.
Foi uma luta desesperada em busca da necessidade,
da verdade, da felicidade.
Finalmente Te encontrei.
Você é do jeitinho que eu procurava.
Um amor especial.
Um amor racional, natural, espontâneo, pleno de luz.
Pois não existe no mundo, um ser igual a Ti.
Um ser inundado de bondade e justiça.
Um amor por excelência, terno, eterno.
Sem mistério, sem rancor, que não camufla, petrifica.
Um amor que não fazem inimigos, nem guerra.
Um amor que resgata a consciência.
Condensam sensações, alegrias, sorrisos, aspirações.
Que expira angústia, ódio.
Por que Você me é especial?
Porque compreendi o valor de Sua presença em meu coração.
Por que Você me é especial?
Porque fui abençoado pelo Seu amor.
Agora não temerei mal algum.
Por que Você me é especial?
Porque sei que Tu estás comigo.
Por que Você me é especial?
Porque Te amo muito.
Senhor meu Deus!

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Tua Nudez


“Tua nudez”

Meus olhos em devaneios...
Rasgam a bruma que envolve tua nudez.
Não! Não são delírios meus! Vejo-te, você não é uma fantasia.
Pelo portal, vejo-te explicitamente nua.
Tão formosa e sedutora que, meus olhos se encheram de desejos...
Ouço o eco dos teus lábios entreabertos rindo em gargalhadas sarcásticas dos meus olhos refletidos na tua nudez poética.
Rindo, pois, minhas mãos levadas ao vento adejam por dentro da névoa ao encontro dos seios teus.
Rindo da minha boca, que, ansiosa pela sede do desejo, busca na tua boca linda e sedutora, roubar um casto beijo teu.
Subitamente teus braços se abriram, envolvendo-me em aconchegos no teu corpo formoso de pele aveludada.
Tive medo, mas, exausto como ave peregrina, procurei abrigo nos teus seios nus.
Com um olhar piedoso, vejo agora teu riso sussurrante, harmônico como uma harpa, a penetrar em minh`alma dizendo em delírio: aninha-te, vamos amar juntos prazeres divinais.
Teus beijos levam-me a dédalos infinitos, enquanto a bruma densa dissipa-se para o firmamento. Dissipa envergonhada pela volúpia da nudez dos teus beijos, meretriz.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Quero Te Amar




Quero te amar...

Quero te amar... Com o inefável mistério da poesia.
Quero te amar... Com a pujança mística da tua sensualidade.
Quero te amar... Pelo brilho enigmático que irradia de ti.
Quero te amar... Sem obedecer à razão.
Quero te amar... Apenas pelo teu cheiro misterioso que me inebria.
Quero te amar... Pelos teus olhos e, pela a tua aparente “fragilidade”
Quero te amar... Pela força do teu sorriso que me deixa imobilizado.
Quero te amar... Pelos teus beijos ardentes que, em turbilhão, explodem em meu peito, paixões e emoções irreais.
Quero te amar... Porque meu coração bate em descompasso ao sentir teus lábios.
Quero te amar... Pelos teus afagos apaixonados que transbordam minh´alma em fluxo e refluxo.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Princesa Nua



Princesa Nua
Princesa nua de formoso corpo.
Meu Deus!
Vi teu corpo nu...
Minh´alma voou, foi pro inferno? Ou pro céu?
Meu corpo paralisou, fiquei preso, rígido!
Porque teus lábios beijaram-me!
Mordia-me como uma leoa nua sacia seu desejo.
Não me deixe morrer Princesa!
Eu quero viver!
Quero minh´alma de volta ladra nua.
Eu não vivi!
Abriga-me brandamente pelos teus dédalos.
Princesa nua, mulher volúpia.
Não me mate agora, quero provar do teu fogoso amor.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Por Amor a Ti


“Por amor a ti!

Por amor a ti!
Virei poeta.
Aprendi versos raros, só para descrever a beleza tua.
Por amor a ti!
Minha´alma soberba fica submissa ao aroma dos seios teus.
Se eu pudesse ter-te próxima a mim,
Eu despia toda minha mácula para merecer um abraço teu.
Se eu pudesse te alcançar!
Agarraria com suavidade teus cabelos úmidos de cheiro agreste.
Adejava-te com minhas asas lúcidas sem aprisionar-te.
Mas, dos meus braços não te libertaria!
Porque teus seios são o asilo meu.
Se eu pudesse te abraçar!
Tateava minhas mãos neste corpo teu.
Meus olhos com certeza iriam sorrir ao olhar os olhos teus.
Como uma abelha beija uma flor em busca do mel.
Minha boca anseia tua boca em busca de um beijo teu.
Porque tua boca é linda!
E mais linda fica, quando despe o teu véu.
Teus beijos são tão doces
Que o sabor do teu beijo é de um manjar que eu não saberia descrever.
Porque o bálsamo de um beijo teu é capaz de me endoidecer.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Papel Versado



Papel versado.
Enquanto você dormia...
Eu estava sonhando acordado,
Escrevendo versos de amor buscando recordações suas.
Nos meus versos eu beijava seus lábios achando que eram só meus.
Enquanto você dormia...
Meu peito dilacerava, chorava sua ausência.
Eram lágrimas de um coração despedaçado...
Molhando o papel versado.
Enquanto você dormia...
Meu sonho se concretizou. Vivi em seu mundo, você viveu o meu.
Enquanto você dormia...
Só em meus versos,
Você era inteiramente minha.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

O Poeta




O Poeta

Sensível, é o coração do poeta.
Pois, ele, por excelência é apaixonado.
Mesmo tendo a consciência de que irá sofrer.
Não renuncia o que para o poeta é extrema magia.
O amor.
Na sua dor nostálgica, o poeta busca o essencial.
Busca a inspiração para escrever versos de amor.
Não ria!
Porque amar não é loucura do poeta.
O poeta que é louco de amores...
E, amante dos seus sonhos...
O poeta voa solitário.
Voa para saciar a ousadia de seus desejos...
Voa em viagens silenciosas em busca de um beijo da mulher amada.
Ou, voa em busca da luz da lua!
Ou da rima para seus versos.
O poeta voa em busca de fantasias, para poetar sua infinita loucura em versos...
Porque, dessa fantasia depende sua sobrevivência.
Pois, o poeta é um louco!
Louco por um beijo de amor.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Minha Felicidade



Minha felicidade...

Não foi fácil te encontrar amor...
Busquei-te, em cada mulher.
E, em cada uma faltava você, seu jeito especial de ser.
Determinada, corajosa, feminina, fêmea.
Fogosa de comportamento “leviano”
Indomada, de cheiro gostoso, de sorriso sedutor, insinuante.
De olhar simulador, incrivelmente pertinente.
Você é a felicidade que sonhei!
Amor!
Não encontrei nenhuma com sua anatomia exuberante.
Com seios tão provocantes.
O amor que me faz desmaiar de emoção, de paixão.
Porque sempre te desejei.
Você fez minha vida mudar...
Sem lógica nem explicação...
Revirou minha cabeça...
Bagunçou meu coração.
Este coração que teima em me obedecer...
Pois ele só ama você.
Sem que eu tente explicar...
Felizmente encontrei você.
Encontrei a felicidade em toda sua plenitude.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Lua







Lua
Conheço todas as tuas fases.
E, em cada círculo teu!
Tu te mostras misteriosa,
chega até te esconder com teu véu.
Ainda assim, não perde o encanto teu.
Lua das tantas fases,
Quando cheia se mostra nua.
Uma nudez que me inebria e me enfeitiça.
Querida amante!
Teus mistérios ainda não desvendei.
Mas! Como amante teu.
Tornei-me um poeta insólito.
Só para declamar em prosa e verso, a beleza tua.
Lua! Amante dos poetas.
Como mulher madura, tua idade eu desconheço.
És para mim sempre nova.
Misteriosa lua cheia.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Lamento



(Lamento)

Eu sai da Bahia!
Prá São Paulo vim trabaiá.
Lá deixei minha terra!
Minha famía,
meu lugá.
Lá eu vi meu gado morrendo!
E meu canaviá se acabá.
Nenhuma espiga de mío! A seca deixou vingá.
Só nos zoíos dos sertanejos! Vi água brotá.
Oíando prá lagoa, sem um pingo d’água! Debaixo de um sol de rachá.
E aqui chove tanto! Que os rios chega a transbordá.
Numa tamanha inundação! Que os carros nem pode andá.
É tanta água! Que dá inté, pra se afogá.
Parece que às águas de lá! Veio todas prás bandas de cá.
Que, só às lágrimas dos sertanejos! Inunda aquele lugá.
Meu Deus!
Por que aqui chove tanto! E não chove nas terras de lá?
Não me deixe morrer aqui! Prá aquelas terras quero vortá.
Quero ser interrado naquele chão! Que a chuva um dia, há de moiá.
São Paulo é terra boa!
Mas a Bahia é meu lugá.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Ah! O Amor


Ah! O amor
Ah!
Como foi bom te encontrar, meu Amor...
Como foi maravilhoso!
Sentir tua presença física e, admirar teu sorriso franco!
Como foi gostoso! Aquecer-me, com o calor deste teu corpo sedutor.
Tocar tua pele macia e, delirar-me de prazer.
Como foi bom!
Sentir a fragrância agradável que exala do teu corpo!
Beijar teus lábios sensuais e, deliciar-me com o sabor dos teus beijos doces.
Ah! Como foi bom te encontrar!
E, admirar tua beleza plástica, conhecer tua beleza interior.
Amor! Como foi bom!
Você já não é mais fantasia dos meus sonhos...
Enfim... Acordei...
Porque você está aqui!
Você está aqui ao meu lado, me amando como eu te amo.
E, como eu te amo me entrego a ti sem me arrepender dos meus atos.
Pois quero viver essa emoção.
A emoção de sentir seus afagos.
A emoção de sentir seus lábios em beijos eróticos e, concretizar nossas imaginações.
Como foi bom te encontrar, meu amor!

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Angústia


"Angustia"


Na minha nostalgia, na minha angústia.
Há momentos em que me entristeço.
Momentos em que parece vacilar minha fé.
Mas, na minha lucidez, a vida me ensinou que...
É no silêncio e na quietude do meu quarto.
Que Encontro a paz para minhas inspirações.
É onde procuro compreender o incompreensível.
É onde não existem barreiras que não sejam intransponíveis.
É quando desejo falar com Deus.
É no silêncio e quietude do meu quarto que...
Busco Sua presença e a resposta às minhas preces.
É porque sei que, na quietude do meu quarto.
Ele se faz presente.
É porque no silêncio e quietude do meu quarto que...
Posso comunicar-me com Deus e chegar ao êxtase.
É porque Sua presença me traz a paz tão sonhada.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Minhas Poesias




Minhas poesias

Nas minhas poesias...
Deixo meus momentos em desvarios...
Como um cometa, deixo minhas memórias voarem em partículas iluminadas pela imensidão do espaço...
Caladas aos ecos dos ventos...
Mas quando em desvario chorar teu coração?
Iras descobrir em cada verso meu!
O desejo do meu coração que vagueia em busca do teu abrigo...
Querer ficar ao teu derredor, dizendo que só ama a ti.
Nas minhas poesias...
Deixo marcas eternas e, emoções contagiantes, como um ciclone intemporal.
O sonho que sonhei...
Era sonho de amor.
Um sonho libertino, avassalador, em constância busca de lenir minhas cicatrizes
Nas minhas poesias...
Como um vendaval, ousadamente busco minha felicidade...
A felicidade de um poeta louco que não sabe fingir de amar.
Nas minhas poesias...
Deixo a mercê minhas loucuras desvendadas.
Porque, já não há mistérios em meus versos.
Pois sem camuflagens, eles exprimem minha loucura por ti.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Amor Profano


Minha paixão
Quero beber na flor que embeleza teu jardim.
O perfume que exala do teu corpo.
Sentir na maciez do teu corpo, a rigidez dos teus seios.
Na volúpia da noite, dormir em teu corpo.
Deliciar-me com teus beijos o sabor do teu amor.
Minha formosa amante, como um profano insano.
Ultrapasso seus limites, abro caminho pela tua floresta.
E, para chegar ao paraíso rompo teu ventre.
Onde me leva a volúpia da paixão.
Ah! Amamos juntos, prazeres divinais e gozos profanos.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

MINHA PAZ


“Minha Paz”
És tu...
O amor!
Que traz paz ao meu coração.
E, deixa-me, inebriado assim.
És tu...
O amor!
A ventania nua.
Que rasga a bruma e arranca-me deste astro perverso e sem cor?
És tu...
O amor!
Que traz esse fulgor
Pois, antes de ti!
Minha vida não tinha cor.
Era como viver em outra esfera sem estrela nem luz.
Exposto e nu.
A espera de um arrebol.
Amor!
Tu és...
Minha lua, meu sol.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados