Maldade Divina

27 de set de 2008

Amor Profano


Minha paixão
Quero beber na flor que embeleza teu jardim.
O perfume que exala do teu corpo.
Sentir na maciez do teu corpo, a rigidez dos teus seios.
Na volúpia da noite, dormir em teu corpo.
Deliciar-me com teus beijos o sabor do teu amor.
Minha formosa amante, como um profano insano.
Ultrapasso seus limites, abro caminho pela tua floresta.
E, para chegar ao paraíso rompo teu ventre.
Onde me leva a volúpia da paixão.
Ah! Amamos juntos, prazeres divinais e gozos profanos.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Nenhum comentário:

Postar um comentário