Maldade Divina

26 de mar de 2009

Coração



Coração

Meu Coração!
Não quer mais viver de sonhos...
Nem exposto ao fulgor das emoções insaciáveis.
Nem como um pássaro sem asas, tentando atingir píncaros.
Preciso me transformar...
Para lapidar este coração disforme.
Tirar de mim, esta dor atroz que trucida minh`alma.
Que, na transmutação deste meu coração teimoso.
Quero sem disfarces, extravasar minha alegria.
Gritar teu nome embevecido.
Que meu grito chegue até teu íntimo.
Como um cântico em ecos...
Ou!
Em lastimas revestidas de ternuras decifráveis.
Preciso acordar deste pesadelo que se abrigou em meu peito.
Acompanhado de um imenso vazio...
Querendo habitar meu coração.
Aprisionar meus pensamentos...
Meus instintos, minhas mais íntimas fantasias...
Quero acordar desta alucinação.
Pobre deste meu coração teimoso.
Que não aceita transmutação.
Pois busca tua existência que dissipou sem deixar rastro ou vestígio.
Porque meu coração teimoso!
Não quer esquecer você?



Irismar Andrade Santiago

Direitos Reservados

11 de mar de 2009

Desejos...



Desejos...
Não importa quando...
Quero simplesmente te despir e subornar teu corpo desnudo.
Deixar a desenvoltura dos meus dedos deslizarem tua pele lentamente...
Tatear cada milímetro do teu corpo delicado, sensível.
Na impaciência de quem ama, no teu sussurrar, descobrir teus segredos...
Com meus instintos pecadores chegar ao teu íntimo e sentir tua pulsação.
Sem armadilhas, conhecer teu corpo, e nele saciar meus desejos.
Na minha insanidade devorar tuas formas íntimas e desvendar teus mistérios...
Tua beleza simétrica, explícita.
Minha princesa.
Apenas no desejo de te amar...
Quero na intimidade do teu corpo desvanecer meu tédio inconsequente.
Aprisionar-me a ti sem máscaras, para satisfazer nossos desejos.

Irismar Andrade Santiago

Direitos Reservados