Maldade Divina

10 de jul de 2009

Sonâmbulo



Sonâmbulo
Como um sonâmbulo,
vaguei feito pirilampo a tua procura.
Em busca da paixão!
Como ave de migração,
voei no vento livre da imensidão...
Para te encontrar,
voei acima das nuvens.
Olhei as estrelas clareando os caminhos.
Vi que, todas as direções levam-me a ti.
Acordei.
Caminhei...
E, desnudo,
sentindo a brisa da madrugada em meu rosto.
Subi a colina orvalhada pelo sereno da noite.
Queria estar mais perto do céu para abraçar a lua.
Poetar...
Esboçar versos...
Compor ilusões...
Sublimar os segredos do meu coração.
Depois esperar o sol nascer para aconchegar-me no teu colo,
e adormecer-me nos teus seios.

Irismar Andrade Santiago
Direitos reservados