Maldade Divina

22 de dez de 2008

Miragem


Miragem

Andei por quase todos os jardins...
Colhendo flores que tenham o perfume teu.
Foi uma busca inútil.
Pois, em nenhuma flor!
Encontrei a fragrância que exala deste corpo teu.
Tu!
Feito miragem do deserto.
Parecendo vir do universo...
De uma longínqua estrela em erupção.
Em busca de abrigo!
Apareceu em meu sonho flutuando como uma brisa.
Irradiando um sorriso divino.
Exalando um perfume de uma fragrância misteriosa.
Acariciando-me suavemente, beijando-me!
Secando minhas lagrimas.
Calando minha boca num beijo tão apaixonado!
Que, fez queimar meus lábios.
Fazendo ecoar pelos quatro cantos...
Sussurros em frases indefinidas.
Libertando meus segredos.
É um mistério!
Mas só preciso fechar os meus olhos, para sentir tua presença física...
E, não uma miragem!
Próxima a mim.
Vejo tua imagem tão real ao meu lado que, sinto o pulsar do teu coração.
O calor do teu corpo, a fragrância do teu perfume e, o aroma do teu hálito.
Depois que te conheci!
Há momentos que esqueço de mim.
As vezes fico absorto, inebriante e, me pego imaginando você.
Agora!
A tua vontade e não a minha, navega em meu coração.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

15 de dez de 2008

Amor Irreal


Amor Irreal


Ah! Minh´alma!
Ferida, por um sintoma chamado amor.
Quando vi sua foto parecendo querer me falar...
Sem querer revelar toda sua graça.
E, nela você sorria um sorriso ingênuo.
Refletindo em minh´alma um amor tão puro, tão verdadeiro, tão frágil, mas capaz de me endoidecer.
Um amor que machuca como um corte profundo sem curativo, mas capaz de me fazer renascer.
Quando meus olhos olharam os seus olhos...
Senti meu coração estremecer por tão rara beleza.
Pois, senti que, ali eu encontrei o amor.
Quem é você?
Ilusão, felicidade?
Que me enfeitiça com seu sorriso.
Quem é você?
Que, como o sol, ao brilhar me encandeia!
Quem é você?
Que, misteriosamente me cega num piscar de olhos?
Quem é você?
Que tanto busquei nos meus sonhos?
Quem é você?
Esse amor tão presente nos sonhos meu?
Um amor tão forte como uma paixão.
Uma paixão absurda!
Um amor irreal!
Ou, apenas um sonho?
Um sonho irreal.
Pois vejo fantasmas, sorrirem da minha dor.
Quem é você?

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados