Maldade Divina

27 de set de 2008

Anseios



Anseio

Volta amor!
Meus olhos, de olho no universo do teu corpo!
Olham de mansinho, a beleza do universo dos olhos teus.
Pois em estado de graça, vejo em teus olhos, o amor que um dia foi meu!
Volta Amor!
É do que eu preciso agora.
Deixe-me pousar minha cabeça nos ombros teus.
Ouve os lamentos desse meu coração doido, voluntarioso, que quer me matar de anseios.
Volta Amor!
Acorda-me desse devaneio, desse pesadelo.
Aninha-me em teus braços.
Dai-me teu colo, quero sentir esse aroma teu.
Volta amor!
Quero sentir o teu ardor, o teu calor.
Porque enxergo nos olhos teus, minha paz.
Volta amor!
Necessito estar ao teu lado, ouvir teu sussurro suave.
Recuperar o tempo perdido, viver aquela emoção antiga.
Basta você querer.
Volta amor!
Quero que sinta o pulsar do meu coração, no compasso do teu.
Volta amor!
Não deixe que minhas lágrimas caiam inutilmente, como se estivessem desabafando os anseios meus.
Volta amor!
Porque meu anseio é você.
Amor! Volta!

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

Um comentário:

  1. Faz tempo né amigo, que não dou sinal de vida... todavia, tenho lido seu trabalho e adorado... você tá botando para quebrar... massacrar corações.

    Esse que recebi da Vera (Anseios) superou as espectativas... tanto no texto... como na formatação.

    Parabéns amigo... que Deus ilumine sua mente, para novas criações belas e sugestivas.

    Sucesso...
    Felicidade...

    Abraços.
    Celio Poeta

    ResponderExcluir