Maldade Divina

10 de mai de 2012

Porque Choro

Porque choro...
Por quê?
Só agora lembraste de mim?
Quando nem sequer disseste adeus!
Deixando-me, preso ao cárcere de tua formosura.
Como um tronco que não tem ramos,
de uma paisagem decrépita sem rouxinóis.
Tu não entenderás que teu débil coração e tuas palavras turvas são como morder uma raiz amarga?
Que, tua lembrança me leva a ver-te desnuda entre névoas de maus sonhos.
E que,
minh`alma chora uma saudade que dói junto á minha ferida aberta.
Tu não entenderás que só tu podes curar esta ferida de uma morte viva?
Que só tu podes converter meus prantos,
minha sepultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário