Maldade Divina

9 de fev de 2009

Meus Conflitos



Meus Conflitos

Bastou rever-te!
Para sentir novamente meu coração em descompasso.
E, um desejo irresistível de querer voltar.
Voltar para beijar esta boca, amar este corpo.
Arrancar esta dor de mim.
Esquecer as marcas do tempo...
Pois na negritude da solidão...
Ouço eco de vozes vindas do abismo.
Inócuas, mas indecifráveis, vazias...
Como um vendaval, este amor é um caminho sem volta.
Um sonho desfeito.
É como uma tempestade aurora boreal que, na velocidade luz.
Existe!
E, se manifesta no firmamento em total silêncio!
Mas só para enlouquecer os olhos em devaneios.
E, fazer o coração borbulhar em sangue pelas promessas.
Promessas de um sonho que não quero sonhar...
Porque sem permissão, a solidão vence em cada adeus...
Pura desilusão deste meu desejo!
Pois!
Pelos meus conflitos...
Nem mesmo seus lábios,
fui capaz de beijá-los.

Irismar Andrade Santiago
Direitos Reservados

11 comentários:

  1. Meu querido e inesquecível poeta,
    parabéns por mais esta obra de arte.
    Parabéns pelo blog que é um sucesso.
    Que o sucesso seja, também, constante em todos os seus empreedimentos.
    Beijos.
    Cida Valadares

    ResponderExcluir
  2. Estou fazendo uma campanha de doações para criar uma minibiblioteca comunitaria na minha comunidade carente aqui no Rio de Janeiro,preciso da ajuda de todos.Doações no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Que DEUS abençõe todos nos.Meu e-mail asilvareis10@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Meus Parabéns! Poeta do amor.
    Lindoooooooooooooooooooooooooooos
    Lindoooooooooooooooooooooooooooos
    Lindoooooooooooooooooooooooooooos
    Simplesmente maravilhosos seus poemas.
    Você é o que chamo de mensageiro do amor.
    Cada poema seu, eu viajo a mundos imagináveis.
    E caminho de mãos dadas com a felicidade.
    Parabéns meu amado Irismar.
    Um dia hei de conhecê-lo e ganhar um abraço seu.
    Beijos.

    Elisabeth Johansson
    Vitória / ES

    ResponderExcluir
  4. Mais uma vez me surpreendes com tão belas palavras... Parafraseando Fernando Pessoa " O poeta é um fingidor. Finge tão completamente
    Que chega a fingir que é dor, A dor que deveras sente." Será que estou certa? rss Um abraço querido poeta

    ResponderExcluir
  5. Lindas palavras!!!

    Fiquei emocionadíssima. Parabéns!!!

    Você não pegou o selinho no meu blog?

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Querido Poeta.
    Amei seus poemas. Lindossssssssssssssss!!!!!
    Vi (Desejos) em vídeo no Sergrasan e agora no YouTube
    Que amor arrebatador esse seu?
    Você tem um coração verdadeiramente apaixonado.
    Ou isso é peculiaridade de Poetas?
    Um beijo nesse coração.

    Vanderleia Pires

    Feira de Santana-BA

    ResponderExcluir
  7. Oi Irismar.
    Estou aqui visitando seu belíssimo blog.
    Parabéns querido. Adorei seus poemas em vídeos.
    Principalmente Desassossego.
    Muito bem feito, próprio de você.
    Beijos da amiga Solange.

    Solange Freitas
    São Vicente -SP

    ResponderExcluir
  8. Não existe palavra que possa definir mrlhor que :
    Profundo.
    Beijos!

    ResponderExcluir